Qual o objetivo de Ronan em publicar matérias negativas contra Suzantur no DGABC Qual o objetivo de Ronan em publicar matérias negativas contra Suzantur no DGABC
Por Samuel Boss O jornal Diário do Grande ABC ainda é respeitável pelo seu tamanho e tradição. Continua sendo o principal jornal regional de... Qual o objetivo de Ronan em publicar matérias negativas contra Suzantur no DGABC

Por Samuel Boss

O jornal Diário do Grande ABC ainda é respeitável pelo seu tamanho e tradição. Continua sendo o principal jornal regional de São Paulo, porém, não tem o mesmo poder que teve em outros tempos. A internet, novos veículos de comunicação e a prisão do seu dono na 27ª operação da  Lava Jato, fizeram com o que o periódico diminuísse sua participação na política regional.

Mas em algumas situações continua dando as cartas.

O DGABC há cerca de um mês começou a contar um enredo tenebroso sobre a contratação da Suzantur pela prefeitura de  Mauá em 2013. Documentos, bastidores da negociação e a opinião do MPF e de especialistas tem estampado o noticiário do jornal, prática comum de um jornalismo investigativo e isento. Seria pelo menos, se o seu dono não fosse o principal interessado neste xadrez dos transportes locais.

A história narrada pelo DGABC é verdadeira, realmente houve abusos na contratação. O prefeito na época, Donisete Braga estava ávido em tirar a melhor empresa de transporte do ABC, a Leblon, para satisfazer a vontade de forças não reveladas. Donisete entrou nessa negociação como um adolescente em busca do seu primeiro carro, a Leblon foi expulsa, a Suzantur entrou por meio de contrato emergencial e enfim, Mauá voltou a ter o monopólio nos transportes.

Mas por que Ronan insiste em contar essa nebulosa história quase 5 anos depois?

Ronan na verdade tenta montar um roteiro de avisos para a população e para os novos prefeitos de Mauá e Santo André. Ele tenta matar dois coelhos com uma cajadada só.

Com a exposição dessa negociação cheia de lama em Mauá, o periódico tenta dar subsídios  e provas para o prefeito Átila Jacomussi (PSB), punir a empresa e voltar a debater o fim do monopólio na cidade. O debate foi iniciado na campanha e foi um dos temas espinhosos para o petista, Donisete Braga, que até hoje não soube explicar a lambança que fez para tirar a Leblon de Mauá.

Por outro lado, Ronan está de olho mesmo é na licitação das linhas que operam a região da Vila Luzita. Essa fatia corresponde a 25% dos usuários de ônibus da cidade, mas que hoje está nas mãos da Suzantur, através de contrato emergencial. Paulo Serra anunciou que o edital seria aberto neste mês de fevereiro.

Ronan vem dando recado pelo jornal, ele não vai admitir perder para Suzantur, não vai deixar de lembrar as palavras do prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), durante a campanha que prometia abrir a licitação da linha no primeiro dia de governo, além de criticar a Suzantur pela má qualidade dos carros. O empresário está montando o roteiro perfeito para colocar nele os principais atores: a população e os prefeitos, basta agora que a ação comece.

Não será nenhuma surpresa que após a reunião do Consórcio, na qual o vice-prefeito de Santo André, Luiz Zacarias (PTB), ficou com a incumbência de avisar que a cidade não aumentaria a tarifa de transportes, a cidade passe a figurar nas matérias negativas do jornal. Tampouco será surpresa se daqui pra frente a Suzantur e todo processo licitatório domine os debates políticos na região.

Empresários só cobram aquilo que lhes foi oferecido.

 

 

  • Fabio Mesquita

    16 de Fevereiro de 2018 #1 Author

    O “jornalista” poderia explicar melhor quais os subsídios para afirmar com tamanha certeza que a Leblon é “a melhor empresa de ônibus do ABC”? É impressão minha ou o senhor “jornalista” tem lá seus interesses também, assim como Ronan Maria Pinto? Pelo que consta em sua ficha, seus interesses são os mesmos do Sr. Nilson Bonome, que banca suas contas há anos.

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *