Coluna do Amaral: Candidatura de Thiago Auricchio a estadual é dada como certa nos bastidores e movimenta tabuleiro de São Caetano | Bastidor Político

Bastidor Político

A notícia por trás da notícia

Coluna do Amaral: Candidatura de Thiago Auricchio a estadual é dada como certa nos bastidores e movimenta tabuleiro de São Caetano Coluna do Amaral: Candidatura de Thiago Auricchio a estadual é dada como certa nos bastidores e movimenta tabuleiro de São Caetano
 Partido de Alvaro Dias está na mira Por Leandro Amaral com contribuição de  Samuel Boss Não é de hoje que o nome do filho... Coluna do Amaral: Candidatura de Thiago Auricchio a estadual é dada como certa nos bastidores e movimenta tabuleiro de São Caetano

 Partido de Alvaro Dias está na mira

Por Leandro Amaral com contribuição de  Samuel Boss

Não é de hoje que o nome do filho do prefeito de São Caetano José Auricchio Júnior (PSDB) é citado nos bastidores entre os prováveis postulantes a uma cadeira na Assembleia Legislativa de São Paulo. Mas, nos últimos dias, a possibilidade ganhou muita força.

Thiago potencializou suas agendas públicas e seu contato direto com as pessoas. No último sábado, no “Governo em Movimento”, ficou o tempo inteiro ao lado do prefeito e até no vídeo – utilizado por Auricchio na rede social – Thiago aparece estrategicamente no fundo dialogando com moradores.

Há 15 dias, na festa de 80 anos da Associação Comercial e Industrial de São Caetano, não foi diferente. Thiago saiu a tiracolo de Auricchio entre as mesas para cumprimentar individualmente os convidados.

Segundo consta, Thiago tem o desejo e a vontade de ser candidato. Auricchio, que refutava inicialmente, teria passado a considerar a possibilidade e até externou isso a alguns aliados.

Auricchio calcula o risco/beneficio da empreitada. Sabe que a vitória ou derrota do herdeiro será naturalmente contabilizada a ele. O retrospecto demonstra a dimensão do desafio. O ex-prefeito Luiz Olinto Tortorello conseguiu a façanha, no auge de sua popularidade, ao eleger o filho, mas, recorreu aos votos do interior, especialmente a região de Matão. Caso contrário, Marquinho sofreria revés porque perdeu, à época, para Hamilton Lacerda (PT) em São Caetano.

Thiago não retornou à reportagem até o momento.

Partido?

Segundo informação de bastidor, o “Podemos”, antigo PTN, liderado pela deputada Renata Abreu, seria um provável destino partidário de Thiago.

O partido tem até pré-candidato a presidente (Alvaro Dias). A direção estadual da legenda confirma o convite feito para a filiação de Thiago.

Na cidade, a sigla é comandada por Cicaroni, que foi candidato a vice-prefeito na chapa de Regina Maura, em 2012, e conta com a total confiança de Auricchio.

PSDB e PPS estariam eleitoralmente descartados para a empreitada de Thiago, pois, a “linha de corte” exige mais votos. PSB, do vice-governador Márcio França, também é analisado.

Dobrada

Se a empreitada eleitoral de Thiago for confirmada, ele dobraria com o deputado federal Alex Manente (PPS). Além da relação afinada entre Alex e Auricchio, o próprio Thiago é nomeado e trabalha como assessor de Manente.

Questionado sobre o paradeiro eleitoral de Thiago, Alex sai pela tangente. “Não sei de nada. O Thiago está envolvidíssimo no meu mandato. Ele anda comigo direto. É um menino super gente boa e muito dedicado. Simples, humilde, anda em todo lugar comigo. Agora sobre essa questão de ser candidato, nunca falamos sobre essa possibilidade”.

Cenário

Vereador mais votado de São Caetano na última eleição, Marcel Munhoz (PPS), que é pré-candidato a deputado

 

estadual, diz não ver nenhuma movimentação “pró-Thiago”. “Eu desconheço. Ele tem trabalhado e muito no mandato do Alex. Minha pré-candidatura está mantida“.

Em tese, se ocorrer o pleito de Thiago, um dos primeiros sinais será a saída de Marcel do páreo.

Mudança

Nos últimos dias, o cenário mudou a ponto de ver muitos nomes como pré-candidatos a federal e poucos a estadual.

Até o momento, além da hipótese Thiago, a cidade tem as pré-candidaturas a estadual de Gilberto Costa e do próprio Marcel Munhoz.

Já a federal são citados Nilson Bonome (que se filiará no PRB na sexta), Jorge Salgado (PTB), Fabio Soares (Pros), Fabio Palacio (PR), que não definiu seu futuro eleitoral e Paulo Pinheiro (hoje no MDB, mas deve migrar).